Estudo comprova: Cafeína reduz a dor muscular pós-treino em quase 50%


Ainda é muito cedo para recomendar um expresso antes de ir para a academia, mas um estudo sobre o assunto sugere que cafeína pode ajudar a reduzir a dor muscular pós-treino, aquela dorzinha chata que desencoraja algumas pessoas de se exercitarem.

Em um estudo publicado na edição de Fevereiro de 2007 da revista “The Journal of Pain”, uma equipa de investigadores da Universidade da Geórgia disse que doses moderadas de cafeína, equivalente a duas xícaras de café, ou em média 100mg de cafeína, podem reduzir a dor muscular pós-treino em até 48%.


O principal autor, Victor Maridakis, pesquisador do departamento de Cinesiologia na faculdade de UGA da Educação, disse que os resultados podem ser particularmente interessantes para os mais iniciantes na musculação, que estão a iniciar ou a reiniciar um regime de exercícios, pois tendem a sofrer mais com esta dor. "Se pudermos utilizar a cafeína para reduzir a dor pós-treino, isso poderá facilitar a transição da primeira semana e assim aumentar as probabilidades de adesão a um programa de exercícios."

Como foi feito o exame

Maridakis e seus colegas investigaram nove estudantes do sexo feminino que não eram consumidoras regulares de cafeína e não praticavam exercício de forma habitual.

No primeiro e segundo dia após uma sessão de exercício que provocou níveis de dores moderada, os voluntários consumiram cafeína ou um placebo e realizaram dois diferentes exercícios para os quadríceps (um para produzir uma força máxima, e outro para gerar uma força sub-máxima).

Aqueles que consumiram cafeína uma hora antes do teste de força máxima tiveram uma redução de 48% do nível de dor, em comparação com o grupo placebo, enquanto os que tomaram cafeína antes do teste sub-máximo obtiveram uma redução de 26% do nível de dor.

Outros estudos

A cafeína é bastante conhecida por aumentar a vigilância e resistência, e um estudo de 2003 conduzido pelo professor Patrick O’Connor UGA constatou que a cafeína reduz a dor nas coxas durante a prática de ciclismo a intensidade moderada. O’Connor, que, juntamente com os professores Kevin McCully e o falecido Gary Dudley co-autor do estudo, explicou que a cafeína provavelmente funciona através do bloqueio dos receptores de adenosina, uma substância química libertada em resposta à inflamação.


Apesar dos resultados positivos do estudo, os pesquisadores afirmam que existem algumas ressalvas. Em primeiro lugar, os resultados podem não ser aplicáveis aos consumidores regulares de cafeína, pois podem ser menos sensíveis aos efeitos da cafeína.

Os investigadores recomendam que as pessoas tenham cuidado ao usar cafeína antes do treino. Para algumas pessoas, muita cafeína pode produzir efeitos colaterais como tremores, palpitações cardíacas e distúrbios do sono. O ideal é consultar um especialista antes de incluir qualquer suplemento na dieta.

Fonte: Sciencedaily, Musculacao.net


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.