4 Coisas que deveríamos analisar na embalagem de todo produto antes de comprá-lo

Você está analisando os itens corretos ao olhar para a embalagem de um produto? Aqui estão algumas dicas para fazer escolhas alimentares melhores!


Em um mundo ideal, nós só comeríamos alimentos que não possuem embalagem. Alimentos que não vem embalados são a melhor alternativa, como as frutas frescas e os vegetais. Mas vamos encarar a realidade: a maioria de nós ainda depende de alimentos que são vendidos em embalagens, e mesmo se estamos diminuindo ao máximo o consumo destes alimentos, de vez em quando acabamos jantando algum alimento congelado industrializado.

Isso não é necessariamente um problema, se você souber escolher esses alimentos com cuidado. A chave, é claro, é ler o rótulo. As embalagens dos alimentos são ferramentas importantes que empoderam o consumidor para fazer escolhas inteligentes.


Mesmo se você já possui o hábito de ler as embalagens, certamente não perde mais do que alguns poucos segundos estudando o alimento antes de descartá-lo ou joga-lo dentro do carrinho de compras - e apostamos que os seus olhos já procuram determinadas coisas e, certamente, ignoram outras. 

Mas será que você está procurando as informações corretas? Será que está procurando as informações que vão te dizer se aquele produto é realmente saudável?

Confira quatro ingredientes que você tem que analisar na embalagem antes de escolher qualquer produto industrializado:

Açúcar



A esmagadora maioria dos nutricionista concorda que o açúcar adicionado nos alimentos é um grande elemento a ser evitado. Muitos alimentos embalados contém açúcar adicionado para dar mais sabor, maior tempo de vida ao produto, e como um substituto da gordura. 

Certamente você não se surpreenderá ao encontrar açúcar em doces, bolachas e refrigerantes, mas o açúcar também pode estar presente em molhos prontos, barras de cereal, catchup, e várias outras coisas que nem imaginamos.

O excesso de açúcar na dieta leva ao ganho de peso e risco de desenvolver diabetes e doenças cardíacas.

Gordura Trans


A gordura trans tem sido notícia já há algum tempo como um ingrediente a ser evitado, e por uma excelente razão. Óleos parcialmente hidrogenados, conhecidos como gordura trans, são o pior tipo de gordura que existe para a nossa saúde. Nosso corpo não precisa dela para nada.

Este tipo de gordura aumenta o LDL (colesterol ruim) e diminui o HDL (colesterol bom), aumentando o risco de desenvolver doenças cardíacas, além de estarem diretamente ligadas à um aumento do diabetes tipo 2.

A gordura trans ainda é encontrada em muitos doces industrializados e alimentos congelados.

Gordura saturada

Diferente da gordura trans, precisamos de algumas gramas por dia de gordura saturada, mas é bem pouquinho.


Enquanto alguns estudos recentes sugerem que a gordura saturada tem sido demonizada injustamente, a maioria dos experts recomendam que, quanto menos, melhor. Menos de 10% do total de calorias devem vir de gordura saturada, e ela deve ser substituída, sempre que possível, pela mono ou poli insaturada, que ajudam a diminuir o colesterol LDL e reduzem a incidência de problemas cardíacos.

Sódio


Consumo elevado de sódio pode causar hipertensão, que é um fator de risco para doenças cardíacas, AVC e doenças renais. E mesmo se raramente você pega o saleiro, ainda há a chance de você estar consumindo sódio demais.

Cerca de 70% do sódio que consumimos vem dos alimentos processados. 

Analisar a quantidade de sódio em uma embalagem é crucial, e também é importante olhar o tamanho da porção. Muitas vezes olhamos o conteúdo nutricional sem nos darmos conta de que aquelas informações são baseadas em porções equivalentes a um terço da embalagem, por exemplo.


Fonte: Koutsky, Judy. Top 4 Things Nutritionists Look For On A Food Label. Available on https://www.rodalesorganiclife.com/food/top-4-things-nutritionists-look-for-on-a-food-label/slide/4. Viewed on may 29th, 2017.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.