4 Motivos explicam porque contar calorias não vai te fazer emagrecer nem ficar saudável


Contar calorias sugere um apelo simples: tudo vem com um número. Coma menos, queime mais, perca peso, fique saudável. Só que não é bem assim. A nutrição do seu corpo vai muito além do simples contar de calorias. 

Para falar mais claramente, o número de calorias que você ingere não vai deixar de ser importante - não devemos extrapola-lo exageradamente, mas ele não tem que ser um número que vai regrar o seu dia, pois há muito além da suposta exatidão do número de calorias dos alimentos e do número de calorias que gastamos.

Contar as calorias que entram e calorias que saem não é indicativo de sucesso. Quer saber porque? 

1. A medida das calorias está longe de ser exata

Tudo é estimado por diversas razões, tanto em termos de alimento quanto de exercício físico. Então, enquanto você está tentando alinhar uma refeição de 500 calorias com uma aula de spinning que gasta 500 calorias que você fará mais tarde, o seu corpo pode estar, na verdade, ingerindo um número muito diferente de calorias.


Um exemplo é que, um século atrás em um laboratório, alguém decidiu quantas calorias existiam em um tomate, e esse é o número que você continua usando para contar as calorias de um tomate completamente diferente hoje em dia.  Sem mencionar o fato de que a maneira que o seu corpo processa alimentos (baseado em coisas como a saúde do intestino, por exemplo), afeta diretamente a quantidade de calorias que você ingere.

2. A queima de calorias do seu corpo é totalmente única

O instrutor que ia dar aquela aula de jump, ou dança, anunciou no início da aula que vocês estavam prestes a queimar 500 calorias? Ou 800? Mesmo que você complete os mesmos movimentos que ele, com a mesma carga, cada um vai queimar um número completamente diferente de calorias, baseado em uma longa lista de fatores, como idade, peso, altura, histórico de doenças, massa muscular, nível de atividade física, hormônios, nível de estresse, e até a dieta. Por exemplo, se você tem histórico de fazer muitas dietas diferentes e restritivas, seu metabolismo será influenciado negativamente.

3. Os monitores de atividade física não são 100% certos

Pelos motivos mencionados no item 2, você pode basicamente ignorar o número de calorias que a esteira está dizendo que você queimou ao correr. Os medidores de atividade física que medem o seu coração fazem um trabalho melhor do que os de aparelhos estáticos, mas mesmo assim podem não estar certos. Um estudo recente, por exemplo, indicou que aparelhos como Fitbit e Jawbone subestimaram o número de calorias queimadas em 34% em alguns casos, e superestimaram em 40% em outros. 

4. Ingerir alimentos de qualidade é a melhor estratégia

Um estudo feito pela Harvard School of Public Health study com mais de 120 mil pessoas acompanhadas por 20 anos descobriu que a qualidade do alimento ingerido era muito mais importante do que a quantidade de calorias ingeridas quando o assunto era ganho de peso. (veja o estudo)

Alterações de peso eram fortemente associadas com o consumo de salgadinhos, bebidas açucaradas, alimentos fritos, e carnes tanto processadas quanto "frescas". Os pesquisadores concluíram que o consumo de alimentos processados ricos em amidos, grãos refinados, gordura saturada aumentam o peso. Alimentos associados com perda e estabilidade de peso foram vegetais, grãos integrais, frutas, oleaginosas e iogurtes.

Se a sua alimentação é composta de alimentos não processados, que vêm da natureza, a tendência é que você naturalmente vai ingerir a quantidade adequada de calorias, sem precisar conta-las.


2 comentários:

  1. Artigo mais verdade que já li sobre nutrição. Desde que parei de contar calorias, me preocupa naturalmente com a qualidade do que estou comendo. Muito importante falar isso para todos, e esse artigo passa toda essa ideia. Parabéns ao blog Mulher Malhada por informações tão úteis para todos.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.