Da onde é extraída a Creatina que tomamos como suplemento alimentar em cápsulas e em pó?

Você já se perguntou de onde vem a Creatina que você toma como suplemento alimentar? Sabe da onde sai aquele pozinho que vai para dentro do seu Whey Protein ou que você ingere em comprimidos? Na verdade, pouca gente sabe... Apesar da grande difusão da creatina como suplemento alimentar para aqueles atletas que visam aumento da massa muscular, poucos se interessam realmente em saber de onde ela veio. A creatina, como na verdade vários produtos que são encontrados hoje em dia no mercado, é resultante de um processo de fabricação sintética.

Apesar disso, você não tem com o que se preocupar, pois este processo de fabricação não gera nada de malefícios para o corpo, é apenas a forma mais viável de obter este composto que não só pode ser encontrado em carnes vermelhas, mas é até produzido pelo nosso corpo, embora em uma quantidade muito menor do que a consumida por atletas em treinamento.

A viabilidade da produção da cretina se dá a partir da dificuldade de extraí-la, por exemplo das carnes de peixe e vermelha, sendo o processo de fabricação sintética muito menos custoso e mais eficaz.

Assim, a partir da manipulação de sarcosina e cianamida, de uma forma diferente daquela que o nosso corpo a produz, chegamos à creatina industrializada, onde, por decorrência da adição de água na fusão destes dois químicos, obtemos uma solução final que apresenta cerca de 12% dessa substância para cada 100% de creatina pura. Ficou curioso? Procure mais informações a respeito! É importante conhecer ao máximo possível tudo sobre o que utilizamos no nosso organismo!



2 comentários:

  1. Dps vemos varias mulheres evitando tudo industrializado a todo custo, mas não sabem que seus suplementos são, muitas vezes, frutos de processos químicos pesados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quem ganha com isso são as vegetarianas e veganas que não vão precisar comer carne pra ingerir creatina, e viu ali na matéria que não faz mal nenhum (o)

      Excluir

Tecnologia do Blogger.