Fatores que influenciam o metabolismo e não podem ser controlados

Há diversos hábitos saudáveis que influenciam no nosso metabolismo, acelerando-o, como: comer de 3 em 3 horas, incluir alimentos termogênicos na alimentação, praticar atividade física, entre outros. Infelizmente há alguns fatores que alteram negativamente o metabolismo independente da nossa vontade, são eles:


Genética: As atividades do metabolismo envolvem dois processos fundamentais: o anabolismo e o catabolismo (construção e destruição da massa muscular), sendo que eles são muito influenciados pela genética individual. Esse fato explica o motivo de uma pessoa comer pouco e engordar muito e outra, mesmo não tendo uma dieta com poucas calorias, tem mais dificuldade de ganhar peso. A primeira, muito provavelmente, herdou essa predisposição dos pais enquanto a segunda não.

Sexo: Esta tem tudo a ver com a proporção entre a massa muscular e a gordura corporal. Como nas mulheres a quantidade de músculos é menor, pela própria constituição física, o gasto energético em repouso também é inferior. Esse gasto calórico é 10% a 15% mais baixo nas mulheres do que nos homens. Daí surge a necessidade das mulheres comerem menos calorias diariamente para equilibrar a balança entre os sexos.

Idade: O maior gasto energético e maior ganho de massa muscular acontece por volta dos 23 ou 24 anos e, então, o metabolismo começa a desacelerar, sendo que os efeitos dessa mudança são mais sentidos a partir dos 30 anos. Com o avanço da idade, há uma diminuição progressiva da massa muscular. Essa alteração na constituição física, como já vimos, contribui para desacelerar o metabolismo. Claro que tudo isso pode ser amenizado através de boa alimentação e atividade física.

Altura e Peso: Pessoas que possuem massa corporal menor, têm um metabolismo mais lento. O motivo é simples: é preciso muito menos energia para manter vivo um indivíduo de 50 kg e 1,50 m do que uma pessoa que pese o dobro e tenha 1,90 m.

É importante salientar que você pode agir a favor do seu metabolismo com pequenas mudanças na sua rotina e alimentação, muitas vezes, driblando os aspectos acima!



Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.