Os 4 Tipos de Gordura

   O cardápio ideal, seja qual for o seu objetivo (manter o peso, ganhar massa muscular, ou emagrecer), ele deve conter quantidades balanceadas de gorduras.

   A ingestão de gordura deve ser bem calculada para evitar excesso, pois este, além de prejudicial às artérias, irá se acumular no organismo, aumentando-lhe o peso. Os americanos, por exemplo, ingerem 48% do total de calorias em sua alimentação, enquanto os japoneses ingerem apenas 28%.

   É imprescindível saber também qual é o tipo de gordura que você está ingerindo, pois há gorduras benéficas e maléficas para o nosso corpo. Conheça os tipos de gordura e saiba escolher melhor os seus alimentos:

Gordura Saturada: São as mais prejudiciais à saúde, junto com as gorduras trans. Estão presentes em alimentos de origem animal, tais como as carnes (principalmente bacon e pele de frango), além de também estar presente em ovos, laticínios integrais, manteiga, óleo de coco, óleo de palma, chocolate, além de inúmeros outros produtos industrializados.
Alguns especialistas sugerem que a gordura saturada consumida em grande quantidade tenha influência direta com problemas cardíacos
Consumo: Devem ser consumidas em quantidades de 18g a 20g por dia.

Gordura Insaturada (Monoinsaturada e Poliinsaturada): Estes tipos de gordura são benéficas à saúde, mas seu consumo ainda deve ser moderado devido à grande quantidade de calorias. Estas gorduras não favorecem o aparecimento de doenças cardiovasculares, tanto que a substituição de gorduras saturadas por insaturadas ajuda a diminuir o nível de colesterol no sangue. 
Monoinsaturadas: As maiores fontes deste tipo de gordura são o azeite de oliva, o óleo de canola, óleo de gergelim, óleo de amendoim e o abacate (reduzem os níveis de colesterol ruim). 
Poliinsaturadas: Um ótimo exemplo é o ômega 3, presente nos peixes de água fria e frutos do mar, e o ômega 6, encontrado nos óleos de canola, grãos e soja (têm a propriedade de reduzir o colesterol ruim e os triglicerídeos). 

Gordura Trans: Este tipo de gordura é encontrado em produtos industrializados. Ela surge após um processo de hidrogenação de óleos vegetais.
Estudos indicam que este tipo de gordura está ligado à problemas no coração, obesidade, aumento do colesterol ruim e diminuição do colesterol bom, dificuldade na passagem do sangue pelas artérias, diabetes, facilidade de contrair inflamações, entre outros.
Mas se é tão maléfico, porque este tipo de gordura ainda é usado?
O motivo que a hidrogenação de óleos vegetais é considerada válida para a indústria de alimentos é que ela proporciona diversas vantagens para os produtos industrializados, como: aumento do prazo de validade; podem substituir óleos feitos com gordura animal e, assim, pode ser comercializado para atender vegetarianos e outras culturas onde a gordura de porco não é permitida; menor necessidade de regrigeração.

Gorduras totais: Quando informado este termo no rótulo dos alimentos, quer dizer que a soma total de todas as gorduras anteriores contidas no produto.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.